Notícia

Tendências

25/10/2021 - 11h01

Como a proposta de valor de uma empresa pode atrair os melhores candidatos

A EVP deve ser vivida no dia a dia, senão, se torna só mais um discurso, diz Caio Infante

 

 

Mais um ano atípico, 2021 está chegando ao fim com mudanças significativas no mercado de trabalho. O cenário também traz um número alto e crescente de desempregados, profissionais muitas vezes talentosos e completamente perdidos, e  empresas com vagas abertas para a retomada da economia. O que falta para sincronizar a demanda e a procura?  “Nos deparamos com uma liderança que ainda não entendeu a importância de EVP - Employee Value Proposition”, afirma Caio Infante (foto), um dos cofundadores da Employer Branding Brasil (EEB), iniciativa de gestão estratégica de marcas empregadoras.

 

De acordo com ele, hoje os candidatos às vagas de emprego disponíveis estão com suas expectativas mais altas do que nunca e a experiência positiva desses profissionais é o que constrói uma marca empregadora e impacta na marca corporativa. “Cada vez vez mais, os candidatos escolhem as empresas em que querem trabalhar, por isso, é importante criar conexões, compartilhar valores e propósito para atrair e reter os melhores talentos. Portanto, prossegue, não é mais opcional, saber vender a cultura da empresa, as pessoas que nela trabalham, a liderança e os atributos de marca para os candidatos”, diz Caio.

 

O conceito de EVP está diretamente relacionado à estratégia da formação da marca empregadora e é baseado nos benefícios que fazem os colaboradores se sentirem atraídos para trabalhar em determinada organização. Essa proposta de valor é resultado da soma das várias ações do cotidiano dos profissionais na empresa, dos benefícios e os salários que ela oferece aos colaboradores e da sua cultura e clima organizacional, além de plano de carreira e outros incentivos de crescimento.

 

Querendo ou não, toda marca possui EVP e quanto mais a organização tem consciência de que os valores gerados por ela podem trazer diferenciais competitivos, e quanto mais ela trabalha para gerar valor, mais vantagens tem perante a concorrência.

 

“O ponto inicial da implantação do EVP é compreender as principais necessidades e desejos do seu público interno para evidenciar as vantagens e os benefícios que atendem às expectativas dos funcionários. A proposta de valor deve ser vivida no dia a dia da organização, caso contrário, se torna só mais um discurso”, explica Caio.

 

Guilherme Roque, especialista em employer branding da Riachuelo, diz que o EVP vai ser um divisor de águas na Riachuelo. “Em menos de um ano conseguimos aprovação, inclusive orçamentária, para realizarmos a construção da nossa proposta de valor. Ele trará à tona o que de fato nos torna únicos no mercado de trabalho, sem achismos ou vieses. É essencial sabermos nossos atributos de marca empregadora para traçarmos a melhor estratégia para atrair e reter talentos”, argumenta.

 

Entre os principais benefícios de implementar o EVP estão redução do turnover, mais engajamento dos colaboradores, atração e retenção de talentos e construção de uma marca empregadora.

 

Para começar, é preciso levar em conta as chamadas recompensas contratuais, como salários e benefícios. Depois, é preciso oferecer um bom ambiente de trabalho, o que depende de vários aspectos. “Deve haver boa comunicação, feedback constante e transparência. Quando os colaboradores se sentem valorizados e respeitados, naturalmente, criam condições propícias para desempenhar suas funções da melhor forma possível”, garante o especialista da EBB.

 

Além disso, investir na qualificação dos colaboradores transmite confiança e mostra que existem planos de longo prazo. O profissional precisa se sentir especial pelo reconhecimento dos seus méritos, o que faz se sentir mais acolhido, por isso é importante estar atento às potencialidades de cada profissional.

 

Construir EVP demanda tempo e energia e optar pelo apoio de uma consultoria ajuda a estruturá-lo de forma coerente e sem vieses.  É o que acontece no Grupo Fleury. “A cada etapa, vemos o trabalho ganhando forma, fazendo sentido e se transformando. É incrível ver os nossos valores, nossa história e nossas fortalezas traduzidos nos atributos. Um EVP bem estruturado consegue nos suportar para criarmos ações pensando na experiência dos colaboradores e dos candidatos, transmitindo a essência da marca empregadora de dentro para fora”, acredita Miriam Marcilio, coordenadora de RH – Employer Branding do Fleury.

 

Foto de abertura: Jopwell/Pexels

Foto Caio Infante: Divulgação