Notícia

Tecnologia para RH

15/12/2016 - 16h00

TM Jobs lança modelo de educação continuada que supre necessidade de atualização permanente das equipes de saúde

A TM Jobs, consultoria com atuação destacada no segmento de saúde, acaba de criar uma nova unidade de negócios que oferece projetos customizados para aprimoramento profissional nas áreas empresariais, assistenciais e multidisciplinares. Voltada para todas as empresas e instituições que compõem a cadeia da saúde, a TM Jobs Educação Corporativa desenvolve programas de educação continuada a partir de um profundo diagnóstico das necessidades dos clientes.

 

Para suprir a carência de qualificação, agregar ferramentas de trabalho e apoiar o desenvolvimento do setor e dos profissionais, a consultoria conta com um time multidisciplinar de especialistas com ampla experiência nos segmentos da saúde, tecnologia e de Recursos Humanos.

 

"Com o acelerado avanço tecnológico do mercado há uma permanente exigência por atualização dos profissionais, que o meio acadêmico não consegue acompanhar por completo. Por isso, as empresas e instituições de saúde precisam de programas de educação corporativa continuada e, sobretudo, aderentes às suas reais necessidades, para que possam alcançar seus objetivos de forma rápida e prática," afirma Tania Machado, CEO da TM Jobs.

 

Segundo a CEB, empresa de melhores práticas e benchmarking global de capital humano, os investimentos em educação aumentaram em média 16% nos últimos anos e as organizações têm cada vez mais sentido os resultados positivos por direcionar esforços no desenvolvimento de seus colaboradores. Na área da saúde, a demanda por capacitação é incessante. Todos os dias surgem novas tecnologias, recursos e avanços que precisam ser assimilados pelos profissionais da área, tornando a capacitação indispensável.

 

Neste sentido, com foco estratégico e nas exigências de negócios de toda a cadeia da saúde, a TM Jobs Educação Corporativa atende desde hospitais, clínicas, laboratórios, indústrias e até prestadores de serviços. Seu objetivo é desenvolver as competências críticas ao invés de habilidades individuais, privilegiando assim o aprendizado organizacional e fortalecendo a cultura corporativa. Além disso, os projetos são totalmente adequados ao nível de maturidade da instituição e ao público alvo, seja ele interno (funcionários) ou externo (clientes, fornecedores e comunidade), tanto no que diz respeito ao conteúdo; como ao formato (seminários, workshops, cursos, minicursos); e carga horária.

 

Após a identificação das necessidades, os projetos são desenhados para as equipes por meio de modelos de aulas pré-formatados e disciplinas, que englobam tanto aspectos técnicos como comportamentais. Entre elas: gestão financeira, de recursos, governança corporativa e clínica, qualidade de serviços, inovação, gestão de riscos e segurança do paciente, reestruturação, gestão estratégica de projetos de TI e capacitação de equipes de TI.

 

"Ao contrário do que acontece quando se subsidia cursos em alguma instituição de ensino, as iniciativas in company permitem um melhor aproveitamento por parte da organização, já que todos os projetos desenvolvidos têm aplicação prática, de preferência na própria área de atuação do colaborador", complementa Tania.