Artigos

10/01/2017 - 11h54

4 atitudes que vão definir o sucesso do RH em 2017

4 atitudes que vão definir o sucesso do RH em 2017

O ano de 2017 marca uma nova etapa para a gestão de pessoas, que precisa se reinventar e abrir mão dos processos e práticas que não se encaixam mais às necessidades do mercado. Mais do que uma mudança de comportamento, será necessário aprofundar o nível de conhecimento do negócio, dado o cenário econômico pelo qual o país vem passando. Já não será suficiente entender apenas dos subsistemas de RH e da legislação trabalhista, mas sim, ter noção de rentabilidade, estratégia comercial e segmentação da companhia.

 

Confira 4 ações que vão mexer com o RH em 2017, segundo previsões de especialistas da área:

 

1 – Manter o engajamento

Para a Presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Brasil (ABRH), Elaine Saad, a área de recursos humanos terá um ano bem desafiador, assim como foram os últimos anos. “O RH terá a missão de, juntamente com os líderes das organizações, manter as pessoas engajadas, envolvidas e motivadas a fazer o seu melhor, mesmo em um ambiente cheio de incertezas e dúvidas. Além disso, nesses momentos o RH deve ser o suporte da companhia. Ou seja, a voz que irá levar para alta gerência os anseios, pedidos e preocupações das pessoas. Ele deve funcionar como uma ponte de comunicação que ajuda as mensagens a serem trocadas e compartilhadas”, destaca Elaine.

 

2 – Dar atenção ao recrutamento

Engana-se quem pensa que recrutar em tempos de escassez é mais fácil. Com menos recursos, as empresas não podem errar na seleção, o que torna a atividade de recrutamento ainda mais desafiadora. Na opinião da Gerente de Divisão da Robert Half, Mariana Horno, a disputa pelo profissional qualificado fica acirrada, pois as organizações precisam de equipes de alta performance. “Eu entendo que o principal desafio para a área de recrutamento será a batalha por talentos. Os profissionais talentosos serão ainda mais disputados pelo mercado e as empresas terão que ser capazes de desenvolverem processos de seleção mais ágeis e consistentes para não perderem o candidato desejado. Soma-se a isso, a exigência de manter a oferta de trabalho atraente e competitiva, não só do ponto de vista financeiro, mas que também contemple um plano de carreira bem estruturado e qualidade de vida”, reforça Mariana.

 

3 – Tomar decisões baseadas em dados

Para a Sócia e Líder da área de People & Change da KPMG no Brasil, Patrícia Molino, o RH vai precisar se reinventar e apoiar atividades de maior valor agregado, se quiser cumprir seu propósito de ajudar a empresa a atingir seus objetivos. Na opinião dela, isso é possível através do Data Analytics, que é o uso da grande quantidade de dados para tomar decisões mais assertivas. “O Data Analytics permite que o RH assim como as outras áreas comecem a falar com base em provas, números e resultados. Os assuntos que antes eram bastante intangíveis para outras lideranças e ficavam no ‘achismo’, passam a ser tangíveis. Esse é um processo que, sem dúvida, vai obrigar o RH a ter um novo posicionamento para atender as expectativas dos líderes”, comenta Patrícia.

 

4 – Investir em tecnologia em nuvem

De acordo com Mariana Horno, o entendimento do RH como parceiro do negócio fez com que aumentasse significativamente o número de informações a serem utilizadas a partir dos processos de atrair, selecionar, desenvolver e reter profissionais. “Essa quantidade de dados e a possibilidade de cruzá-los, vem tornando inviável o uso de planilhas. Assim, a computação em nuvem está sendo elevada à solução mais eficaz no processo de administrar, atualizar e compartilhar essas informações para empresas de todos os portes”, destaca a gerente.

A Presidente da LG lugar de gente, Daniela Mendonça, explica que através de soluções em nuvem, os colaboradores passam a ter mais agilidade e autonomia no seu dia a dia. “Assim, o RH pode voltar os seus recursos para a definição de ações mais estratégicas e aderentes aos objetivos da empresa. Afinal, não é papel do RH ficar se preocupando com o desempenho de seus sistemas”, completa Daniela.

Sua empresa precisa economizar tempo e dinheiro? Precisa de mais flexibilidade e eficiência? Não quer se preocupar com infraestrutura? Então, você precisa conhecer a Suíte Gen.te nuvem! Clique aqui e conheça mais sobre essa solução da LG lugar de gente que está mudando o papel do RH!

 

Sobre a LG lugar de gente

A LG lugar de gente possui mais de 30 anos de mercado e é a maior empresa brasileira especializada em soluções de tecnologia para RH do país. Desde 2015, a empresa aliou seu know-how com a expertise da w3, líder em fornecimento de sistemas de gestão de capital humano no país, e em 2016 também se uniu a eguru, líder nacional em games empresariais. Por isso, oferece uma solução completa e integrada para gestão do capital humano.

 

Quer ficar por dentro de outras tendências de RH? Então, assine a newsletter do Portal Huma e receba semanalmente novidades. Clique aqui para assinar!

Deixe seu comentário: